Decisões corporativas em grupo: Uma abordagem comportamental [Versão original]

Corporate group decisions: A behavioral approach
Decisiones corporativas en grupo: Un enfoque conductual
Citar

APA

Barros, L. A. B. de C. (2018). Decisões corporativas em grupo: Uma abordagem comportamental [Versão original]. RAE-Revista de Administração de Empresas, 58(6), 576-580. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-759020180606

ABNT

BARROS, L. A. B. de C. Decisões corporativas em grupo: Uma abordagem comportamental [Versão original]. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 58, n. 6, novembro-dezembro, p.576-580, 2018. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-759020180606

Lucas Ayres Barreira de Campos Barros - FEA-USP - Outros artigos deste autor

É comum que decisões organizacionais importantes sejam tomadas em grupo. Nas instituições financeiras, não raro, as concessões de crédito são decididas em comitês. Na esfera governamental, decisões fundamentais, tais como a definição da taxa de juros básica da economia, também são tomadas em colegiado. Nas grandes empresas privadas, o conselho de administração (CA) está no topo da hierarquia organizacional e tem a palavra final sobre estratégias de investimento, financiamento e fusões e aquisições. Todavia, as peculiaridades do processo decisório grupal são largamente ignoradas na literatura de finanças, efetivamente tratando-se o coletivo como se fosse m indivíduo. Por exemplo, as pesquisas no campo de finanças corporativas comportamentais enfatizam os processos cognitivos e vieses do decisor individual e dão pouca atenção a como esses processos interagem para produzir a decisão do grupo (para uma revisão dessa literatura, vide Baker & Wurgler, 2013). Neste ensaio, apresento, de maneira concisa e seletiva, o estado atual da discussão multidisciplinar emergente sobre o processo decisório em pequenos grupos, com ênfase em seus aspectos comportamentais. Primeiramente, abordo as vantagens e dificuldades da decisão em grupo em comparação com a decisão individual. Em seguida, apresento contribuições recentes que mostram como a qualidade da decisão do grupo depende do contexto e como pequenas alterações do ambiente decisório podem ter consequências relevantes.

 

Num. Páginas: 
576-580

Envie seu comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede