CGPC abrem chamada de trabalhos sobre Políticas Públicas, Neoliberalismo e Democracia

Os Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC), editado pela RAE-publicações e publicado pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da FGV (EAESP) abrem nova chamada de trabalhos.

A chamada tem como tema Políticas Públicas, Neoliberalismo e Democracia e é organizada pelos editores convidados Alfredo Saad-Filho (King’s College London, Londres, Reino Unido), Cristiane Kerches da Silva Leite (EACH-USP, São Paulo, Brasil), Daniel Pereira Andrade (FGV EAESP, São Paulo, Brasil) e Francisco Fonseca (FGV EAESP e PUC-SP, São Paulo, Brasil).

Segundo os organizadores, a relação entre políticas públicas, neoliberalismo e democracia não é nova, ora entrando em tensão, ora se combinando de maneiras variadas. Verifica-se historicamente desde as primeiras décadas do século XX, nos anos 1980/90, reincidindo no início deste século de forma exponencial, agora associada a claros elementos autoritários. Por isso, o fórum pretende provocar reflexão no campo da administração pública, das políticas públicas e das perspectivas democráticas sobre essa problemática contemporânea, que se configura como conjuntura crítica e que se encontra em plena vigência. 

Os CGPC esperam receber trabalhos que discutam, com abordagens distintas, configurações dessa tríade conceitual, tais como: 

 

• Impactos do modo de produção capitalista contemporâneo nas políticas públicas e na gestão pública;

• Precarização das relações de trabalho e sua relação com as políticas públicas;

• As novas estratégias da racionalidade neoliberal; 

• Configurações híbridas do Estado e das políticas sociais no Brasil;

• Esvaziamento e desmonte da democracia perante o avanço neoliberal;

• Processos de desconstrução de arranjos institucionais e relacionais de políticas sociais, em diferentes níveis de governo;

• Gestão pública e neoliberalismo no século XXI (Brasil e/ou perspectiva comparada); 

• Papel da mídia e think tanks na legitimação da versão híbrida de neoliberalismo no Brasil e na América Latina;

• “A Teologia da Prosperidade” e a racionalidade neoliberal;

• Experiências internacionais, nacionais e locais de resistência aos efeitos do neoliberalismo (gentrificação, uberização, precarização etc.);

• Autoritarismos e vetos à democracia participativa no Estado e na implementação de políticas públicas; 

• Movimentos sociais, ativismo institucional e resistências sociais;

• Processos de resistência ao neoliberalismo em instituições governamentais;

• A crise da pandemia e seus impactos às políticas públicas;

• Neoliberalismo e necropolítica.

 

O prazo de submissão é até 31/01/2021.

 

A chamada de trabalhos completa está disponível em três idiomas, confira em português, inglês ou espanhol.

 

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede