Internacionalização dos Capitalistas e Nacionalismo dos Trabalhadores

Cite

APA

Bernardo, J. (1991). Internacionalização dos Capitalistas e Nacionalismo dos Trabalhadores. RAE-Revista de Administração de Empresas, 31(1), 5-14.

ABNT

BERNARDO, J. Internacionalização dos Capitalistas e Nacionalismo dos Trabalhadores. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 31, n. 1, jan-mar, p.5-14, 1991.

Partindo da consideração de que nos con-flitos de classe a vantagem decisiva pertence àquela que está internacionalmente organizada, o autor pretende mostrar que na sequência da Primeira Guerra Mundial tal vantagem cabia, na Europa, à classe trabalhadora. A crise desencadeada em 1929 permitiu aos capitalistas inverter a situação. A partir de então, à crescente transnacionalização do capital, a classe trabalhadora tem apenas oposto lutas ineficazes, porque limitadas por fronteiras nacionais.

Considering that in the class conflicts the advantage belongs to the internationally organized one, the author states that, with World War 1, such an advantage was, in Europe, on the side of the working class. The 1929 economic crisis allowed the capitalists to change the situation. Since then, when opposing the evergrowing capital transnationalization, the working class has been on the losing side, as it is limited by national frontiers.

Sociedades multinacionais, classe trabalhadora, internacionalismo, guerras mundiais
Multinational companies, working class, internationalism, world wars.
Num. Páginas: 
5-14

Enviar un comentario nuevo

El contenido de este campo se mantiene privado y no se mostrará públicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede