Abertura ao Capital Estrangeiro e Desempenho no Setor Bancário Brasileiro no Período 2001/2005

Citar

APA

Coutinho, E. S., Amaral, H. F. (2010). Abertura ao Capital Estrangeiro e Desempenho no Setor Bancário Brasileiro no Período 2001/2005. RAE - eletrônica, 9(1).

ABNT

COUTINHO, E. S.; AMARAL, H. F. Abertura ao Capital Estrangeiro e Desempenho no Setor Bancário Brasileiro no Período 2001/2005. RAE - eletrônica, v. 9, n. 1, janeiro-junho, 2010.

A soma do estoque de investimentos diretos feitos por instituições financeiras no Brasil em 2000 e o fluxo ocorrido entre 2001 e 2006 chega a US$ 22,23 bilhões. Nesse processo, os investidores buscam superar imperfeições de mercado mediante condução interna de transações anteriormente realizadas no mercado internacional. Isso permite transformar as vantagens específicas desse mercado em vantagens específicas da firma, que podem ser exploradas de forma mais ampla mediante a internacionalização. Do ponto de vista dos países receptores, a abertura baseou-se na expectativa de se obterem benefícios com o incremento na competição. Assim, este trabalho procurou identificar se os bancos com controle estrangeiro foram mais eficientes do que os bancos com controle nacional no período compreendido entre 2001 e 2005 mediante a aplicação da Análise de Fronteira Estocástica. Os resultados permitiram concluir que o desempenho dos bancos com controle estrangeiro não foi sistematicamente superior ao dos bancos com controle nacional, bem como mostraram não ter havido progresso técnico na atividade bancária no Brasil.

The sum of the stock of direct investment made by financial institutions in Brazil in 2000 and the flow occurred between 2001 and 2006 is about $ 22.23 billion. In that case, investors seek to overcome market imperfections by driving internal transactions undertaken once in the market. This allows transforming the specific benefits of this market in the firm specific advantages, which can be exploited more widely by internationalization. From the viewpoint of recipient countries, opening up to foreign capital was based on the expectation of obtaining benefits as a result of the increase in competition. This study sought to identify whether the banks with foreign control were more efficient than domestic banks between 2001 and 2005 by application of Stochastic Frontier Analysis. The results showed that the performance of banks with foreign control was not systematically higher than for banks with domestic control, and showed that there was no technical progress in banking in Brazil.

Bancos, internacionalização bancária, desempenho econômico-financeiro de bancos, Eficiência X e Análise de Fronteira Estocástica.
Banks, international banking, economic and financial performance of banks, X-Efficiency and Stochastic Frontier Analysis.

Enviar un comentario nuevo

El contenido de este campo se mantiene privado y no se mostrará públicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede