Império

Citar

APA

Pelbart, P. (2002). Império. RAE-Revista de Administração de Empresas, 42(4), 110-116. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902002000400012

ABNT

PELBART, P. Império. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 42, n. 4, out-dez, p.110-116, 2002. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902002000400012

A impressão que se tem ao ler Império, escrito a quatro mãos pelo pensador e militante italiano Toni Negri juntamente ao jovem filósofo norte-americano Michael Hardt, é a de ter em mãos, finalmente, um claro mapa do mundo contemporâneo. A excitação intelectual que toma o leitor ao embrenhar-se em suas 500 páginas vem do fato de que os autores tiveram a coragem de pensar o contexto atual em sua abrangência maior, planetária, com um fôlego que não se via há tempos: leitura ao mesmo tempo histórica e filosófica, cultural e econômica, política e antropológica. A partir dela, aparecem os novos processos de dominação e assujeitamento que se instalaram nas últimas décadas, bem como as novas possibilidades de reversão. Não faria sentido resumir em poucas frases o rico enquadre teórico proposto pelos autores, inspirados em um arco conceitual que vai de Maquiavel a Foucault, de Espinosa e Marx a Deleuze-Guattari, e no prolongamento de uma obra anterior de Negri, intitulada O poder constituinte (que acaba de sair agora, pela D&PA, em excelente tradução brasileira). Melhor seria escolher três linhas de força que atravessam o pensamento dos autores, para dar uma pequena idéia do vigor e relevância de sua empreitada teórica.

Globalização. Imperialismo.
Num. Páginas: 
110-116

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede