Teaching and research in human resource management in Brazil: Convergence or divergence?

Ensino e pesquisa em gestão de pessoas/gestão de recursos humanos no Brasil: Convergência ou divergência?
Enseñanza e investigación en gestión de personas/gestión de recursos humanos en Brasil: Convergencia o divergencia?
Cite

APA

Amorim, W. A. C. de., Comini, G. M., Fischer, A. L. (2019). Teaching and research in human resource management in Brazil: Convergence or divergence?. RAE-Revista de Administração de Empresas (Journal of Business Management), 59(3), 215-221. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-759020190307

ABNT

AMORIM, W. A. C. de.; COMINI, G. M.; FISCHER, A. L. Teaching and research in human resource management in Brazil: Convergence or divergence?. RAE-Revista de Administração de Empresas (Journal of Business Management), v. 59, n. 3, may-june, p.215-221, 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-759020190307

Wilson Aparecido Costa de Amorim - Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, São Paulo, SP e Brasil - Other articles of this author
Graziella Maria Comini - Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, São Paulo, SP e Brasil - Other articles of this author
André Luiz Fischer - Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, São Paulo, SP e Brasil - Other articles of this author

Conceptually, human resource management (HRM), as it is known today, originated in attempts by scholars from American universities to understand the so-called "labor problem"in the last quarter of the nineteenth century. At that time, this issue arose because of the emergence of wage earning following industrialization. Since then, labor conflict has moved into the institutional arena, where union actions and specific legislation to address this issue have created external milestones for organizations when hiring employees.

 

A origem do que se pode chamar hoje de gestão de recursos humanos (GRH) pode ser encontrada conceitualmente na tentativa de estudiosos de universidades norte-americanas entenderem a chamada “questão do trabalho” no último quarto do século XIX. Naquele período, essa questão fora imposta pelo assalariamento provocado pela industrialização. De lá para cá, o conflito trabalhista foi conduzido para a arena institucional em que a ação sindical e a existência de uma legislação específica para isso criaram marcos externos às organizações na contratação de seus funcionários.

Num. Páginas: 
215-221

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede