RAE-Revista de Administração de Empresas, vol. 45, Edição Especial, set-dez 2005

Editorial: 

John Horgan, por mais de 10 anos editor da Scientific American (1986-1997) e que escreveu para diversas publicações ao redor do mundo, tais como The New York Times, Time, Newsweek, The Washington Post, The Los Angeles Times, The New Republic, Slate, Discover, The London Times, The Times Literary Supplement, New Scientist e outras, afirmou, em uma de suas obras, intitulada The End of Science (no Brasil publicada pela Companhia das Letras em 1998), que "a ciência do século XX deu origem a um paradoxo maravilhoso. O mesmo progresso extraordinário que gerou as previsões de que em breve talvez conheçamos tudo o que pode ser conhecido também alimentou dúvidas quanto ao nosso verdadeiro poder de conhecer alguma coisa" (p. 48).
Na metade da primeira década do novo milênio, esse sentimento permanece presente e torna inesgotável a busca das respostas. No quadro de grandes e complexas mutações que tornam a vida social uma aventura permanente, a RAE entrega à comunidade um esforço coletivo de resposta, ainda que pontual, a uma realidade local que tem traços e marcas do todo onde está inserida.
O esforço empreendido por instituições de ensino tradicionais como a Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas de São Paulo e a Universidade Federal de Minas Gerais, por meio do Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (Cepead), serve como estímulo e esperança na busca da efetiva construção de uma ciência administrativa que reflita as enormes contradições e paradoxos que fomentam o dia-a-dia científico do país. Procurando consolidar sua busca incessante da integração da comunidade acadêmica em uma área assolada pela fragmentação e dificuldades em estabelecer canais comunicantes eficazes, o segundo número da RAE Edição Especial Minas Gerais 2005, que chega agora às suas mãos, é a prova definitiva de que é possível estabelecer uma interação que, em última instância, minimize as disparidades regionais e exercite a troca entre atores sociais.
A RAE Edição Especial Minas Gerais 2005, atendendo aos mesmos desígnios que sempre pautaram a RAE, reforça o importante papel de disseminação de conhecimento, no caso amplificando a produção do estado de Minas Gerais para além de suas montanhas. Reforça, ainda, o compromisso assumido na edição especial anterior com um saber coletivo, que compartilhe sonhos e expectativas.
Reiteramos a certeza de que a RAE Edição Especial Minas Gerais 2005, assim como todos as demais publicações da RAE, nos diferentes formatos (impresso e eletrônico), expressam rigor, legibilidade, aplicabilidade e adequação ao contexto local, com trabalhos que trazem contribuição científica efetiva e diferenciada.
Só resta desejar a todos uma proveitosa leitura.

HORIZONTES DAS GERAIS

Nesta edição, a RAE Edição Especial Minas Gerais 2005 adotou o termo "artigos", sem a discriminação dessas áreas, como na maioria dos journals internacionais. Nessa perspectiva, a diversidade é a marca, pois são apresentados artigos que percorrem as diferentes áreas da Administração. Esse mosaico permite percorrer artigos como aquele que discute a responsabilidade social em uma perspectiva sociológica, apresentado por Epaminondas Bittencourt e Alexandre Carrieri.
Em uma linha mais afeita à gestão de recursos humanos, Cláudia Santos de Castro apresenta estudo sobre as mudanças ocorridas em empresa de telefonia após o processo de privatização do setor nos anos 90 do século passado, e Maria Elizabeth Rezende Fernandes e Antônio Moreira de Carvalho Neto discutem os múltiplos vínculos de trabalho.
No campo organizacional, Henrique Cordeiro Martins e Suzana Braga Rodrigues discutem a governança corporativa a partir do conselho de administração de empresas brasileiras, e Cleverson Renan da Cunha e Marlene Catarina de Oliveira Lopes Melo analisam o processo de formação e desenvolvimento de relacionamentos interorganizacionais cooperativos.
Áreas ditas "funcionais" da Administração, tais como Marketing e Finanças, também se fazem presentes, por meio dos estudos de Andréia Cássia de Moura e Carlos Alberto Gonçalves, que discutem modelo de satisfação no setor de telefonia móvel; e de Clayton Peixoto Goulart, Hudson Fernandes Amaral, Luis Alberto Bertucci e Aureliano Angel Bressan, que discutem eficiência e aplicabilidade de modelos voltados à taxa de câmbio.
Por último, a contribuição internacional de Joaquim Ramos Silva, professor do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa e pesquisador associado ao Núcleo Interdisciplinar sobre Gestão em Organizações Não-Empresariais (Nig.one) da UFMG, apresenta elementos sobre investimentos portugueses no Brasil dentro de um movimento de internacionalização crescente.
Em textos incluídos como pensatas, Domingos Giroletti traz novas reflexões sobre a inesgotável discussão sobre os desafios da Administração como prática e como ciência, e Allan Claudius Queiroz Barbosa discute limites e possibilidades das relações de trabalho e de recursos humanos.
Completa esta edição uma resenha sobre dois livros.

CONVITE

Reforçamos aqui, mais uma vez, o convite para que todos enviem seus trabalhos para a RAE.

Boa leitura!

Allan Claudius Queiroz Barbosa
Carlos Osmar Bertero
Editores da RAE-edição especial Minas Gerais 2005

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede