RAE-Revista de Administração de Empresas, vol. 42, n. 2, abr-jun 2002

Editorial: 

Este número da RAE constitui excelente exemplo de diversidade. Além de cobrir um amplo espectro de áreas da administração, os artigos variam da abordagem quantitativa à qualitativa, da perspectiva gerencialista à abordagem crítica, da preocupação com a prática ao foco no desenvolvimento teórico. O denominador comum é o rigor e a qualidade. A revista retrata assim o patamar de desenvolvimento e a pluralidade da produção científica local.

Projeto editorial
Neste numero, uma novidade importante é incorporada a RAE: divulgamos no bloco final da revista nossa primeira chamada de trabalhos, sob a coordenação dos pesquisadores Fernando C. P. Motta e Rafael Alcadipani, da FGV-EAESP, e Ana Paula Paes de Paula, da Unicamp. O objetivo é atrair trabalhos dentro da perspectiva crítica dos estudos organizacionais. Esperamos que tal iniciativa represente incentivo adicional a colaboradores e ajude a fomentar o desenvolvimento de grupos de interesse em nosso campo.

Projeto gráfico
Seguindo o processo de aperfeiçoamento do projeto gráfico, a partir deste numero a RAE passa a adotar o azul como cor dominante na capa e no miolo. A prática de uso constante de uma cor é usual em algumas publicações internacionais e tem como objetivo conferir identidade ao veículo. Esperamos que, no futuro, o desenvolvimento da revista leve ao seu desdobramento. Desta forma, cores alternativas ao azul serão reservadas para outras publicações.

Alimento para a mente e para a alma
Desde o ano passado, a RAE vem reforçando vínculos com a comunidade acadêmica internacional. Como resultado, este número traz duas contribuições de autores estrangeiros.

Abrindo a revista, na área de organizações, Gérard Ouimet, do Québec, lança um olhar crítico sobre o conceito de liderança, um "tema-fetiche" nas publicações de negócios.

Na área de estratégia, os norte-americanos Richard Leifer, Gina Colarelli O`Connor e Mark Rice - em trabalho originalmente publicado na Academy of Management Executive, revista com a qual a RAE mantém uma parceria - mostram como empresas maduras podem realizar processos radicais de mudança. O trabalho é voltado para a prática gerencial e traz uma contribuição prescritiva.

No campo de recursos humanos, Antônio Virgílio Bittencourt Bastos e Jairo Eduardo Borges-Andrade analisam como os trabalhadores estruturam seu múltiplos comprometimentos: com a organização, com a carreira e com o sindicato. Uma ampla pesquisa de campo sustenta a análise e traz resultados instigantes.

Na área da mercadologia, Ricardo Fasti de Souza discute como o marketing contribui para a apropriação de fluxos de caixa superiores entre membros do canal de marketing. Na mesma área, porém com uma perspectiva bastante diferente, José Luis Felicio dos Santos de Carvalho e Paulo Cesar Motta buscam ampliar a compreensão sobre as experiências vividas pelos consumidores nos "cenários temáticos" oferecidos pelas empresas de serviços.

No campo de finanças, Hsia Hua Sheng e Richard Saito investigam os principais métodos quantitativos para replicar o Índice Bovespa. A análise comparativa revela os méritos e limitações de cada um deles.

Na área de gestão da informação, Claudio Pitassi e Sergio Proença Leitão contrapõem à perspectiva instrumental e tecnicista usual sobre a tecnologia de informação uma perspectiva crítica. Fugindo do lugar comum, o artigo partilha com o leitor idéias consistentes e provocativas.

Fechando o bloco de artigos, são apresentados os trabalhos ganhadores do Prêmio PricewaterhoouseCoopers (PwC), realizado no último semestre em comemoração aos 40 anos de publicação da RAE. São trabalhos de jovens pesquisadores, escolhidos entre dezenas de concorrentes por um comitê de avaliadores. No primeiro artigo, André Ofenhejm Mascarenhas discute as contribuições da antropologia à administração de empresas. No segundo artigo, Francisco Rodrigues Gomes apresenta um estudo de caso sobre o clima organizacional em uma empresa de telecomunicações. No terceiro artigo, Sabrina Addison Baracchini investiga a inovação e as novas formas de gestão na esfera pública.

Em RAE-Pensata, Marta Ferreira Santos Farah nos fala do legado de Celso Daniel para a gestão pública. Lembramos assim este professor e administrador público, ressaltando sua comprovada contribuição para a prática da cidadania.

Convite
No ano de 2001, as submissões de artigos à RAE elevaram-se em 60%. Este ano, o movimento nos primeiros meses indica que o numero de submissões continua crescendo. Cremos que a possibilidade de publicar em uma revista pluralista, e ao mesmo tempo seletiva, deve representar incentivo para os colaboradores. Renovamos, portanto, nosso convite a todos os pesquisadores para que considerem a RAE como veículo para a divulgação de sua produção acadêmica.

Boa leitura!
Thomaz Wood Jr.
Editor e Diretor

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede