RAE e RAP lideram ranking dos 100 artigos mais citados nos “top journals” nacionais em Administração

O resultado foi encontrado com base no software Publish or Perish – programa que recupera e analisa citações acadêmicas utilizando os dados do Google Scholar e do Microsoft Academic Search.

 

As publicações da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) e da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas do Rio de Janeiro (EBAPE) da Fundação Getulio Vargas – Revista de Administração de Empresas (RAE) e Revista de Administração Pública (RAP), respectivamente – lideram o ranking de periódicos dos 100 artigos mais citados nos chamados “top journals”, que ganham essa titulação por serem classificados como A2 no Qualis/CAPES. O resultado foi encontrado com base no software Publish or Perish – programa que recupera e analisa citações acadêmicas utilizando os dados do Google Scholar e do Microsoft Academic Search.
 
Doutorando em Administração pela EAESP, Rodrigo Assunção Rosa foi responsável pela pesquisa e divulgou o ranking em seu blog SCI&ORG – Ciência e Organizações. “Os 100 artigos levantados tiveram um total de 16.903 citações. Isso corresponde a uma média de cerca de 170 citações por artigo, o que é bem relevante para os padrões nacionais”, explicou.
 
No ranking, a quantidade de citações da RAE correspondeu a aproximadamente metade do total de citações entre as 10 revistas (50,27%), seguido pela RAP (13,49%) e pela Revista de Administração Contemporânea (11,44%), enquanto os outros periódicos tiveram entre 1,93% e 6,48% na parcela do total de citações.
 

 

Além disso, a análise dos 100 artigos mais citados de forma geral , desconsiderando o top 10 de cada periódico, apresentou resultados surpreendentes. “Este segundo levantamento levou em consideração o número de total de citações 'global' entre os 10 periódicos nacionais. Foi registrado um total de 22.211 citações, o que corresponde a uma média de cerca de 222 citações por artigo. 58% das publicações mais citadas estão na RAE, seguida pela Revista de Administração Contemporânea com 22%, pela RAP com 15%, pela RAE Eletrônica com 3%, pela Organizações e Sociedade com 1% e pela Revista Brasileira de Gestão de Negócios com 1%. As publicações de outras quatro revistas não apareceram no ranking por ficarem em posições abaixo da 100ª”, completou.
 

Portal FGVENG

Acompanhe na rede