GV-executivo, vol. 7, n. 3, maio-jun 2008

Editorial: 

É difícil estar preparado para uma demissão. A empresa geralmente não tem política para desligamentos; o chefe é treinado para selecionar e desenvolver colaboradores, não para dispensá-los; o funcionário, mesmo quando está esperando por esse desenlace, passa por fortes emoções. Em entrevista exclusiva à GV-executivo, Mariá Giuliese, da Lens & Minarelli, mostra que é possível e necessário administrar bem essa passagem, entendendo ser a demissão, uma oportunidade para reavaliar conquistas e para sair em busca de novos desafios.

Já no artigo de Alberto Carlos Almeida verificamos que a situação da educação permanece pouco animadora no Brasil. Num ranking de 39 países, somos os últimos colocados em termos de escolarização. Países que há 20 anos estavam piores que nós hoje são líderes na avaliação. A falta de investimentos na capacitação dos mais jovens continua produzindo reflexos negativos na política, economia e bem-estar do país. Um problema antigo que exige novas soluções.

Falando em soluções, este é um tema de destaque no caderno especial, dedicado às microfinanças. No Brasil, poucas pessoas têm acesso à conta e aos serviços bancários. Com isso, ficam privadas do crédito para consumo e, especialmente, crédito produtivo. Os artigos mostram como as microfinanças propõem soluções para isso.

Destaco ainda o ensaio de David Brooks, do New York Times, revela de forma bem-humorada os encantos das engenhocas de navegação por GPS. Vale conferir. Boa leitura a todos!

Francisco Aranha
Editor-chefe

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede