Princípio de uma nova era

Citar

APA

Diniz, E., Souza, T. A. de. (2012). Princípio de uma nova era. GV-executivo, 11(1).

ABNT

DINIZ, E.; SOUZA, T. A. de. Princípio de uma nova era. GV-executivo, v. 11, n. 1, janeiro-junho, 2012.

Áudio: 

You may need: Adobe Flash Player.

Eduardo Diniz - FGV-EAESP - Outros artigos deste autor
Thaís Aleixo de Souza - Outros artigos deste autor

A GV-executivo conversou com Alexandre Hohagen, vice-presidente na América Latina de uma das empresas mais influentes da atualidade: o Facebook.

Esta seção está disponível somente na versão impressa da revistaAssine a GV-executivo  

Por Mariana Carai Arosteguy em qui, 17/05/2012 - 15:47

Incrível como esse modelo de internet baseado em pessoas, em compartilhamentos mudou a relação dos indivíduos e a relação entre empresas. Esse modelo de negócio com função social inovou de modo que antes, como o próprio Alexandre cita, havia uma dependência exclusiva de buscadores como o Google e Yahoo, hoje a fonte de informação são as pessoas e o que as mesmas relatam em redes sociais e tem a mesma validade que os resultados dos sites de busca. Funciona como um marketing boca-a-boca em que o indivíduo se baseia na opinião do outro para tomar uma decisão seja de compra seja na decisão de lugares onde frequentar, estudar, viajar entre muitas outras coisas.

Isso tudo é possível hoje porque cada vez mais as pessoas querem compartilhar informações, o que gera impactos cada vez mais favoráveis para as indústrias focadas na relação entre pessoas. Exemplos são redes como o próprio Facebook, Amazon, entre outros.

Mariana Carai Arosteguy

Por Elza em sab, 28/03/2015 - 18:15

O texto já tem a resposta a internet mudou o modo de agir das pessoas, sempre compartilhando suas vivências,ele vai modificando: as relações do homem com ele mesmo , com as empresas, com o mundo ao seu redor.

Envie seu comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede