GV-executivo, vol. 10, n. 2, julho/dezembro 2011

Editorial: 
A Era Industrial foi marcada pela busca de padronização nos métodos e processos
de trabalho. Em nome da produtividade e da eficiência, estruturas, tarefas e processos
organizacionais se uniformizaram. E esse ideal de homogeneidade acabou se
estendendo, inevitavelmente, às pessoas. Para servir às organizações em ambientes
de trabalho homogêneos, forjou-se um tipo ideal de trabalhador igualmente homogêneo,
muitas vezes levando à discriminação ou à marginalização aqueles indivíduos
que não conseguissem – ou não desejassem – se encaixar no padrão dominante.
 
Só recentemente isso tem mudado. De um lado porque se torna cada vez mais
difícil ocultar sob um ideal forçado de homogeneidade o fato de que somos todos
diferentes, de outro porque as organizações descobrem que a própria diversidade
pode ser um fator estratégico, grupos que antes estavam à margem de algumas
funções começam a ocupar seu espaço no mercado de trabalho, mesmo que de
forma ainda não proporcional ao espaço que ocupam no mundo. Se até há pouco
tempo a uniformidade era fator de sucesso, hoje é a diversidade que demanda a
atenção daqueles que pensam e praticam a Administração.
 
Pensando nisso, a GV-executivo preparou para esta edição um caderno especial
dedicado ao tema “diversidade e gestão”. Da inclusão das pessoas com deficiência
até as questões de gênero e sexualidade, passando pela valorização dos profissionais
mais maduros e pelos desafios da gestão multicultural, os artigos que compõem
o caderno discutem as conquistas recentes e os entraves ainda vigentes no
reconhecimento e promoção da diversidade no mundo do trabalho.
 
Um segundo eixo temático que se faz presente na edição diz respeito à sustentabilidade,
vista por diferentes ângulos. Nele se insere uma entrevista com o empresário
Oded Grajew, coordenador-geral da Rede Nossa São Paulo, e também um artigo
sobre dados abertos, mobilização social e sustentabilidade urbana. A eles se somam
um mural de pesquisa sobre os desafios ambientais da extração de madeira da floresta
Amazônica, e um artigo sobre uma iniciativa da FGV-EAESP na educação para a
sustentabilidade. Vários outros artigos, um deles alusivo ao centenário da publicação
dos Princípios da Administração Científica de Taylor, além das tradicionais colunas e
seções fixas, completam a edição.
 
Boa leitura a todos,
 
Os editores
Ficha catalográfica: 

GV-executivo / Escola de Administração de Empresas de São

Paulo. – Vol. 3, n. 3 (ago./out. 2004) - . - São Paulo : FGVEAESP,

2004 - v. ; il. ; 27,5 cm.

Trimestral até abril 2006. Bimestral a partir de maio 2006.

Semestral a partir de agosto de 2009.

Continuação de: RAE-executivo

ISSN 1806-8979

1. Administração de empresas - Periódicos. I. Escola de

Administração de Empresas de São Paulo.

 

CDU 658

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede